tu não me enganas




O teu olhar não mente, a tua boca diz que sim, as tuas atitudes dizem que não, os movimentos do teu corpo dizem 'quero-te'. Não me és indiferente de jeito algum, mexes mais comigo do que eu algum dia podia sequer imaginar ser possível. Eu não te amo, eu não te adoro, eu não gosto de ti, eu apenas te quero por algumas horas. Eu gostava de voltar a ouvir ao meu ouvido 'eu não sei o que fazia se estivesse agora sozinho contigo', sim foi o que me disseste naquela noite, a tal noite que eu não esqueço. A maneira como olhas nos olhos, a maneira como sorris para mim, a maneira como falas comigo, tu mostras menos do que eu queria ver mais. Eu sinto o cheiro das tuas palavras, eu vejo tudo o que tu não me mostras, mas que eu sei que tu sentes. És o trapo sujo da minha alma, és o buraco do meu coração, és o mal que me atormenta quando estou sozinha, és o cheiro que me envenena, és a minha sentença de morte, és a minha dose diária de penicilina, és a droga que eu injecto nas minhas veias.

3 comentários:

  1. amei, é a minha situação de momento xd

    ResponderEliminar
  2. Já várias vezes me expressei sobre este texto, até porque foi a primeira coisa que li no telemóvel ontem... Está excelente Marta! ♥

    ResponderEliminar